31 de julho de 2009

SANTO CURA D'ARS E AS CONVERSÕES





um santo salva almas
Um dia estava o Santo Cura de Ars, São João Maria Vianney, em êxtase diante de uma imagem de Nossa Senhora. Uma pessoa, que por ali estava ouviu esse diálogo celeste:
Boa Mãe, sabeis que não pude converter tal pecador. Dai-me sua alma, que por ela levarei o cilício durante oito dias.
Nossa Senhora respondeu:
- Eu te a concedo.
Há outro filho vosso, muito infeliz, do qual nada pude conseguir. Prometo-vos jejuar por ele muito tempo, se me concederes a conversão dele.
- Eu te a concedo, respondeu a Santíssima Virgem Maria.
MENSAGEM: A devoção à Nossa Senhora é um meio muito eficaz de converter pessoas para Deus
Contado pelo Padre FÁBIO

SANTO CURA D'ARS E NOSSA SENHORA




FRASES DO CURA D'ARS

A SANTÍSSIMA VIRGEM-São João Maria Vianney – o Cura d’Ars


1"As Três Pessoas Divinas contemplam a Santíssima Virgem. Ela é sem mancha, está ornada de todas as virtudes que a tornam tão formosa e agradável à Trindade".
2"Deus podia ter criado um mundo mais belo do que este que existe, mas não podia ter dado o ser a uma criatura mais perfeita que Maria".
3"O Pai compraz-se em olhar o Coração da Santíssima Virgem como a obra-prima das suas mãos".
4"Se um pai ou uma mãe muito ricos tivessem muitos filhos e todos eles viessem a morrer, restando apenas um, esse herdaria todos os bens. Pelo pecado original, todos os filhos de Adão morreram para a graça, e somente Maria, isenta do pecado, herdou as graças de inocência e favores que caberiam aos filhos de Adão, se eles tivessem permanecido em estado de inocência. Deus tornou Maria depositária das suas graças".
5"Nesse período [antes do Natal], Jesus e Maria eram por assim dizer uma só pessoa. Jesus, nesses tempos felizes para Maria, só respirava pela boca dEla".
6"Maria deseja tanto que sejamos felizes!".
7"São Bernardo diz que converteu mais almas por meio da Ave-Maria que por meio de todos os seus sermões".
8"A Ave-Maria é uma oração que jamais cansa".
9"O meio mais seguro de conhecermos a vontade de Deus é rezarmos à nossa boa Mãe".
10"Se o pecador invoca essa boa Mãe, Ela fá-lo entrar de algum modo pela janela".
11"Se o inferno pudesse arrepender-se, Maria alcançaria essa graça".
12"Maria! Não me abandoneis um só instante, permanecei sempre ao meu lado!".
13"Tenho bebido tanto nessa fonte [no coração da Santíssima Virgem], que há muito tempo teria secado se não fosse inesgotável".
14"Quando as nossas mãos tocam uma substância aromática, perfumam tudo o que tocam. Façamos passar as nossas orações pelas mãos da Santíssima Virgem. Ela as perfumará".

A TRINDADE-DEUS É AMOR


A Trindade: Deus é Amor

Vamos rezar com um ícone. É um mistério de fé. Não se trata de uma simples pintura. É uma pintura sagrada... uma pintura inundada pela experiência de Deus, uma pintura para a qual não se olha mas “contempla-se”.
A Contemplação é o olhar divino sobre as coisas, as pessoas e a realidade; saber contemplar é saber ver como Deus vê, é saber ver com os olhos do coração que nada entendem mas tudo compreendem... Eis o mistério de um ícone, uma pintura sagrada que nos leva a aprender a olhar com profundidade, que desperta em nós a capacidade de ver com o melhor de nós próprios... Nada se sente, tudo se contempla... Nada se entende, tudo se contempla... Nada se conquista, tudo nasce... porque tudo nos é dado...Rezar com um ícone é rezar com o silêncio... com a suavidade... Trata-se simplesmente de nos deixarmos levar pelo olhar, deixarmo-nos conduzir... Temos que ser dóceis, confiar n’Aquele que imperceptivelmente nos leva... Não pensemos no que vamos sentindo ou no que não vamos sentindo, simplesmente não pensemos... É tempo de “descansar” em Deus... é tempo de descansar nos braços d’Aquele que tanto nos ama, Jesus Cristo... é tempo de descansar na suavidade do Espírito Santo.A nossa partilha será o silêncio. Quando sentirmos que em nós "algo" se ilumina, acendamos uma vela e coloquemo-la perto do ícone, num gesto de adoração a Deus Pai, Filho e Espírito Santo.
CÂNTICO:Em nome do Pai, em nome do Filho, em nome do Espírito Santo estamos aqui. (Bis)
Contemplando a Pessoa da esquerda observamos que tem a cabeça levantada e para ela convergem o olhar e a inclinação das outras duas. Tem um olhar doce e humilde que recebe com carinho o olhar de todos.Este é a personagem mais importante, aquele que está à esquerda de quem olha e à direita dos seus convidados. A sua roupa tem um simbolismo forte. O manto cobre-O quase completamente e só se entrevê uma pequena parte da túnica azul. O azul é a cor da divindade. E aqui só se vê o azul no peito... O amor tem o seu centro no coração.Olho para Deus e contemplo o Amor... Faço memória do Amor de Deus por mim... Atrevo-me a dizer "Sou amado/a por Deus"...
Se continuamos a olhar, vemos que o manto tem uma cor indefinida que sublinha a impenetrabilidade do mistério...Deus é Mistério de Amor. O amor aprende-se contemplando, entrando no mistério do Coração de Deus, contemplando o Coração de Deus. Não é o coração do sentimentalismo... é o coração da "com-paixão", o coração "com-panheiro" (o que come do mesmo pão)... Se olharmos com atenção, vemos que o azul do peito de Deus Pai desce do coração às entranhas, e leva-nos a descobrir os desejos mais profundos que habitam o nosso coração. É o coração de Deus, coração de Pai que gera e dá vida, e o coração de Mãe que acolhe e protege a vida na sua pequenez e fragilidade.Em Deus não há mentira... e os nossos desejos profundos estão habitados por Deus, pela sua ternura, pela sua misericórdia...No mais íntimo do meu ser, que desejo? Como deseja Deus em mim?
CÂNTICO:
Ubi caritas et amor, ubi caritas Deos ibi est.(Onde há caridade e amor, aí está Deus)
Deus, que é Pai, não está fechado em si. A sua mão está aberta, com os dois dedos abertos como sinal de consentimento dado ao Filho... para que “tudo seja conduzido e submetido a Cristo, reunindo à sua volta tudo o que há no céu e na terra”.O Pai levanta o seu olhar para o Filho e dialoga com Ele. Em Deus, todas as Palavras são uma entrega porque Deus é Pai, é vida que "se dá":"Filho, tudo ponho nas tuas mãos. Cada criança, cada mulher, cada homem e cada idoso e idosa. A vida e a história dos homens nas suas glórias e nas suas penas, a vida de santos e de poderosos, de mansos e cruéis.Entrego-Te a vida da Terra e do céu...Lembrar-Te-ás, meu Filho do momento maior da Criação em que soaram estas palavras: «Façamos o Homem à nossa imagem e semelhança»... Vai, meu Filho, e devolve a cada homem e cada mulher o seu verdadeiro rosto, a sua verdadeira "imagem e semelhança"...
CÂNTICO:
Benedictus qui venit, benedictus qui venitin nomine, in nomine, in nomine Domine.
Em cima desta Pessoa está uma casa, símbolo da hospitalidade. É o Deus que criou o mundo e tudo o que existe, é o Senhor do céu e da terra”. É o Deus que sonha com um mundo que seja "casa para todos".
Perante este Deus Santo exclamamos: “Cremos em Deus Pai Todo-poderoso, criador do céu e da terra, de todas as coisas visíveis e invisíveis”.Creio que sou "templo do Senhor", casa que recebe a vida de Deus... Creio no amor de um Deus que só tem um desejo: que Jesus Cristo viva em mim... Sinto-me amado/a por Deus Pai...
A Pessoa do centro tem uma túnica vermelho acastanhado e veste um manto azul. O vermelho acastanhado é a representação da humanidade que cobre e toca o ser de Deus. A sua humanidade está envolvida pela divindade. Ao contrário da Pessoa da esquerda, aqui vê-se bem a túnica... Deus fez-se Homem... Não, Deus não se fez miserável, fez-se Homem, aproximou-se, participou... Encarnou... Que escândalo para os nossos olhos... um Deus que se faz homem... Deus faz-se Homem e chama-se Jesus Cristo.Deus encarnou-se e a sua carne está marcada pela glória divina – a túnica vermelha está atravessada por uma faixa dourada... símbolo da realeza, da glória, da grandeza e alegria de Deus... atravessando a nossa carne, a nossa história...Agora sim, necessito parar...Paro aqui e deixo cair todas as minhas resistências... rendo-me... Quem sou eu para poder compreender esta verdade tão grande?... Não olho para mim... olho para Jesus Cristo... e deixo-O entrar livremente na minha vida, passear pelo jardim da minha história, com um manto da cor de Alguém que sabe o que é ser pessoa, e me conhece, compreende, que faz sua a minha história, como se a vestisse...Deixo Jesus Cristo vestir e revestir-se da História da Humanidade: história de alegria e tristeza, de vida e de morte, de morte e de ressurreição...
Por trás de Jesus está uma azinheira, o símbolo da redenção, da vitória de Deus, da única “vitória que vence”, que realmente salva: a do amor incondicional. É a vitória que nasce de um coração "inclinado" para o Pai, adorando como adora o Filho, Jesus Cristo, suavemente inclinado para a ternura que o Pai representa... dizendo: “A minha vontade é fazer a tua vontade e para isso fui enviado a todos...”
CÂNTICO:
Salvator mundum salvanos (bis) Salvanos, salvanos, salvator mundum salvanos.(Salvador do Mundo, salva-nos)
O braço de Jesus estende-se para a mesa com o mesmo gesto de benção que usa Deus-Pai. A sua mão está sobre o cálice, o símbolo do cordeiro sacrificado, símbolo da mansidão de Jesus, da inocência, da pureza. Quando João Baptista vê que Jesus se aproxima diz: “Eis o Cordeiro de Deus que tira o pecado do mundo”. O Cordeiro é Jesus na Eucaristia, aquele que mataram mas que morreu para ressuscitar: Quando entrega a vida, Jesus inclina-se e vence a morte com o amor do Pai:No momento da Cruz, no momento em que com maior profundidade contemplei o rosto desfigurado da Humanidade, Tu, meu Pai, estavas comigo. A minha dor era a tua dor, o meu medo o teu medo... a minha esperança a tua esperança...No meio da escuridão do sofrimento temi perder-Te mas Tu estavas lá, comigo. Senti-Te... E hoje, estamos no coração daquele que sofre, que é humilhado e desprezado ... Estamos com ele... acompanhando...salvando... “Permanecei em mim como eu permaneço em vós”... “Eu estarei convosco até ao fim dos tempos”.
CÂNTICO:
Adoramoste Christe, benedicimus tibiqui per crucem tuam redimisti mundo.(Adoramos-Te Cristo, que com a tua santa cruz redimiste o mundo)
A Eucaristia está no centro da mesa, pintada de branco, um branco brilhante. É o centro da vida, o centro da vida em Deus. É este o centro do ícone, o mistério para o qual se orientam as mãos das três pessoas. O mistério da Última Ceia, de uma vida que se faz "Pão e Vinho" para todos e por sempre...Descendo o nosso olhar encontramo-nos com um quadrado desenhado no centro da mesa... Simboliza o mundo criado, o centro para o qual convergem o olhar das três pessoas e a Eucaristia... Deus tem todo o seu ser, todo o seu coração e todo o seu olhar posto na sua criação, no ser humano. É como se a razão de ser de Deus fosse a Humanidade... necessitada de "Pão partido que se oferece", necessitada do amor do manso cordeiro que vence pela sua fragilidade. Só a mansidão e a humildade do olhar de Jesus podem transmitir todo o amor que Deus experimenta por cada um de nós... Um amor abraçado por todos os lados por Deus Pai, Filho e Espírito.Volto a olhar para Jesus... vestido de Humanidade... manso cordeiro que vence... Olho e lembro as pessoas que acompanharam Jesus aos pés da Cruz: Maria, sua Mãe, João, Maria Madalena,... Olho para Jesus como eles olharam... Era Deus que acompanhava o seu Filho com um olhar de mãe, de irmão e de salvação...Olho para Jesus, para o cálice... "Este é o meu corpo..."Olho para Jesus, para o cálice e para o mundo...
CÂNTICO:
A misericórdia do SenhorA misericórdia do Senhor, cada dia cantarei.
A Pessoa da direita tem uma grande parte da túnica azul que não está coberta pelo manto. Toda a sua natureza divina está descoberta e aberta para ser contemplada, tocada, oferecida e recebida. É o Espírito, prometido por Jesus a todos, o Espírito Santo: “Enviar-vos-ei o Espírito da verdade... não vos deixarei órfãos, voltarei a vós”.
CÂNTICO:
Inunda o meu serInunda o meu ser, inunda o meu ser, Espírito, inunda o meu ser. Com fogo de Amor, ó vem sobre mim. Espírito, inunda o meu ser.
Está envolvido num manto verde, a cor da imortalidade, da confiança, da vida regeneradora, da esperança, da primavera e das águas frescas, da maternidade... É o rosto suave do Espírito da Vida, da doçura da maternidade. É o rosto de Deus que dá a vida, é o rosto do Espírito de Amor. Está inclinado para o Pai e para o Filho porque é o Espírito da Comunhão... entre o Pai e o Filho, entre o olhar de Deus e o olhar da humanidade. É o Espírito que vem... que ensina toda a verdade... o Espírito que olha atentamente para o Pão da Vida e para a Humanidade.Também o Espírito participa com o gesto da sua mão na bênção do cálice, da Eucaristia; também o Espírito participa no desejo de Deus de se entregar, de fazer do Amor à humanidade o centro da sua vida..."Hei-de ensinar-vos tudo... Guiar-vos-ei até à verdade completa.Manifestarei a glória de Deus, a glória do Pai e do Amor do Filho. Não temais!"No amor não há temor... Descanso no Espírito e confio...O Espírito presente em tantos santos anónimos, tanta bondade discreta, tanta ternura oferecida...O Espírito que é Santo... porque é o Espírito do Pai e do Filho...E habita em mim...
Sobre o Espírito Santo está uma montanha, também inclinada para a esquerda, em direcção ao Pai. A montanha, símbolo de Deus, da divindade. É o monte santo de Deus, onde o coração do Homem sobe e aprende a ver, a inclinar-se para Deus e para os seus irmãos.Este é o Deus que diz: “Façamos o Homem à nossa imagem e semelhança”: homens e mulheres com um coração que se inclina em adoração com gestos de benção;homens e mulheres com coração acolhedor, hospitaleiro, criador com um coração que vence com mansidão;homens e mulheres com coração contemplativo que vê, que olha, que entra em profundidade, entranha... que recebe, dá... entrega-se, ... por puro amor;homens e mulheres “com um coração capaz de amar” para glória de Deus Pai.
Este é Deus que contempla a Humanidade ferida pelo pecado... contempla a Humanidade que perdera a sua “imagem e semelhança” porque já não era capaz de se deixar amar e de se entregar por outros: feriam, matavam, humilhavam, perdiam a esperança... Os seres humanos já não eram capazes de dar Glória a Deus, já não eram capazes de ser transparência de Deus...Este é Deus, Pai, Filho e Espírito Santo que se debruça sobre a Humanidade e se entrega... oferece-se gratuitamente... morre e ressuscita por Amor. Só o Amor Salva. Só o Amor me salva...
OLHA, VÊ, CONTEMPLA. AMA-OS... DEIXA-TE INVADIR...
CÂNTICO:
Inunda o meu ser
Aumenta-me a fé, aumenta-me a fé,
Espírito aumenta-me a fé, com fogo de Amor,
ó vem sobre mim.
Espírito aumenta-me a fé.
Ensina-me a orar, ensina-me a orar,Espírito ensina-me a orar.
Como ora Jesus, ó vem sobre mim.
Espírito ensina-me a orar.

O DOM DA ALEGRIA






A Alegria de Viver

Alegria de viver, que coisa mais linda, e faz-nos tão bem!
Dá-nos uma felicidade infinda...
faz bem à alma e ao corpo também.
A vida é como um jardim,que devemos regar
com amor e carinho,para que possamos voar,
vendo florido nosso caminho...
sem pedras ou ervas daninhas.
A alegria de viver está na alma,
numa sensação de felicidade calma,
fluindo ervas mesquinhas,
que sempre transcende, nos tranquiliza.
Sabiamente já se dizia que a felicidade
pode ser sempre encontrada pela verdade,
não tem religião, cor, nem idade,
nem tampouco é procurada.
A felicidade está na nossa frente,
e depende realmente da agilidade,
marcando a luta da vontade.
A felicidade está na terra,
na paz, está na amizade.
Devemos sempre ter na alma
o calor do Outro, que nos procura
e nos induz no CRER que cura.
A felicidade, encontrada ao nosso lado,
sente toda essa ternura.
Quando juntos, estamos comendo esta ventura,
regando o mesmo jardim com amor,
para assim colhermos,a beleza da flor
que, por nossa dor, alegre perdura...
Alegria é Amar sem saber
o mal que tentamos esquecer.
Alegria é não perder
o sorriso a querer fugir
entre sonhos de morrer,
nos anos a quererem partir.

HORA DE ADORAÇÃO


30 de julho de 2009

DOMINGO XVIII DO TEMPO COMUM




ORAÇÃO PARA O ANO PASTORAL DO PAPA BENTO XVI


jun232009
ORAÇÃO DO PAPA BENTO XVI PARA O ANO SACERDOTAL
Vaticano, 22 Jun. 09 / 02:02 pm (ACI).

- A Santa Sé deu a conhecer a oração que o Papa Bento XVI compôs para o Ano Sacerdotal que o Pontífice inaugurou na sexta-feira passada 19 de junho, Solenidade do Sagrado Coração de Jesus e Jornada de Santificação Sacerdotal, e que comemora o 150 aniversário da morte de São João Maria Vianney, o Padre de Ars.
À continuação o texto da oração:

ORAÇÃO PARA O ANO SACERDOTAL


Senhor Jesus,
Vós quisestes dar à
Igreja, em São João Maria Vianney, uma imagem vivente e uma personificação da caridade pastoral.
Ajudai-nos a viver bem este Ano Sacerdotal, em sua companhia e com o seu exemplo.
Fazei que, a exemplo do Santo Cura D’Ars, possamos aprender como estar felizes e com dignidade diante do Santíssimo Sacramento, como seja simples e quotidiana a vossa Palavra que nos ensina, como seja terno o amor com o qual acolheu os pecadores arrependidos, como seja consolador o abandono confiante à vossa Santíssima Mãe Imaculada e como seja necessária a luta vigilante e fiel contra o Maligno.
Fazei, ó Senhor Jesus que, com o exemplo do Cura D’Ars, os nossos jovens possam sempre mais aprender o quanto seja necessário, humilde e glorioso, o ministério sacerdotal que quereis confiar àqueles que se abrem ao vosso chamado.
Fazei que também em nossas comunidades, tal como aconteceu em Ars, se realizem as mesmas maravilhas de graça que fazeis acontecer quando um sacerdote sabe “colocar amor na sua paróquia”.Fazei que as nossas famílias cristãs saibam descobrir na Igreja a própria casa, na qual os vossos ministros possam ser sempre encontrados, e saibam fazê-la bela como uma igreja.
Fazei que a caridade dos nossos pastores anime e acenda a caridade de todos os fiéis, de tal modo que todos os carismas, doados pelo Espírito Santo, possam ser acolhidos e valorizados.
Mas, sobretudo, ó Senhor Jesus, concedei-nos o ardor e a verdade do coração, para que possamos dirigir-nos ao vosso Pai Celeste, fazendo nossas as mesmas palavras de São João Maria Vianney:

Eu Vos amo, meu Deus, e o meu único desejo é amar-Vos até o último suspiro da minha vida.

Eu Vos amo, Deus infinitamente amável, e prefiro morrer amando-Vos a viver um só instante sem Vos amar.Eu Vos amo, Senhor, e a única graça que Vos peço é a de amar-Vos eternamente.Eu Vos amo, meu Deus, e desejo o céu para ter a felicidade de Vos amar perfeitamente.Eu Vos amo, meu Deus infinitamente bom, e temo o inferno porque lá não haverá nunca a consolação de Vos amar.Meu Deus, se a minha língua não Vos pode dizer a todo o momento que Vos amo, quero que o meu coração Vo-lo repita cada vez que respiro.Meu Deus, concedei-me a graça de sofrer amando-Vos e de Vos amar sofrendo.Eu Vos amo, meu divino Salvador, porque fostes crucificado por mim e porque me tendes aqui em baixo crucificado por Vós.
Meu Deus, concedei-me a graça de morrer amando-Vos e de saber que Vos amo.
Meu Deus, à medida que me aproximo do meu fim, concedei-me a graça de amar e aperfeiçoar o meu Amor. Amen.
S. João Maria de Vianney

TERÇO DOS MISÉRIOS LUMINOSOS

1º- Mistério
2º-Mistério


3º-Mistério

4ºMistério



5º-Mistério





Os Mistérios Luminosos (Rezados nas quintas-feiras)

No segundo terço do Rosário contemplamos os cinco Mistérios Luminosos, que contemplam a revelação do Reino de Deus já personificado em Jesus:

1º- Batismo de Jesus no Jordão;
2º- Auto-revelação de Jesus nas Bodas de Caná;
3º- Jesus anuncia o Reino de Deus, com o convite à conversão;
4º- Transfiguração de Jesus
5º- Instituição da Eucaristia.

Roteiro para o Terço Luminoso
(seguir a ilustração no sentido horário)
1- Sinal da Cruz;
Invocação ao Espírito Santo Vinde, Espírito Santo, enchei os corações dos Vossos fiéis, e acendei neles o fogo do Vosso Amor.Enviai o Vosso Espírito e tudo será criadoe renovareis a face da terra.Oremos:Ó Deus, que instruís os corações de Vossos fiéis com a Luz do Espírito Santo, fazei que saibamos apreciar retamente todas as coisas, segundo o mesmo Espírito, e gozemos sempre de sua consolação.Por Cristo, Senhor Nosso.Amém..;
OferecimentoDivino Jesus, eu vos ofereço este terço (Rosário) que vou rezar, contemplando os mistérios de nossa Redenção. Concedei-me, pela intercessão de Maria, vossa Mãe Santíssima, a quem me dirijo, as graças necessárias para bem rezá-lo para ganhar as indulgências desta santa devoção. (Pode-se acrescentar o que segue, e também intenções particulares:Ofereço-Vos também em reparação aos Corações de Jesus e Maria, nas intenções do Imaculado Coração de Maria, nas intenções do Santo Padre, pelo Santo Padre e por toda a Igreja, pela santificação do clero e das famílias, pelas vocações sacerdotais, religiosas, missionárias e leigas, pela Paz no mundo.) ;
Creio em Deus Pai, Todo-Poderoso, Criador do Céu e da Terra, e em Jesus Cristo, Seu Único Filho, nosso Senhor, que foi concebido pelo poder do Espírito Santo, nasceu da Virgem Maria, padeceu sob Pôncio Pilatos, foi crucificado, morto e sepultado, desceu à mansão dos mortos, ressuscitou ao terceiro dia, subiu ao céu, está sentado à direita de Deus Pai, Todo-Poderoso, donde há de vir a julgar os vivos e os mortos. Creio no Espírito Santo, na Santa Igreja Católica, na comunhão dos santos, na remissão dos pecados, na ressurreição da carne, na vida eterna. Amém.
2- Em honra à Santíssima Trindade: um
Pai Nosso, que estais no céu, santificado seja o Vosso Nome, venha a nós o Vosso Reino, seja feita a Vossa Vontade, assim na terra como no céu.O pão nosso de cada dia nos dai hoje, perdoai-nos as nossas ofensas, assim como nós perdoamos a quem nos tenha ofendido. E não nos deixeis cair em tentação, mas livrai-nos do mal.Amém. e:
a) uma Ave-Maria
Ave Maria, cheia de graça, o Senhor é convosco.Bendita sois Vós entre as mulheres, bendito é o fruto de Vosso ventre, Jesus.Santa Maria, Mãe de Deus, rogai por nós, pecadores, agora e na hora de nossa morte.Amém. em honra a Deus Pai que nos criou;
b) uma Ave-Maria
Ave Maria, cheia de graça, o Senhor é convosco.Bendita sois Vós entre as mulheres, bendito é o fruto de Vosso ventre, Jesus.Santa Maria, Mãe de Deus, rogai por nós, pecadores, agora e na hora de nossa morte.Amém. em honra a Deus Filho que nos salva;
c) uma Ave-Maria
Ave Maria, cheia de graça, o Senhor é convosco.Bendita sois Vós entre as mulheres, bendito é o fruto de Vosso ventre, Jesus.Santa Maria, Mãe de Deus, rogai por nós, pecadores, agora e na hora de nossa morte.Amém. em honra a Deus Espírito Santo que nos santifica.
3- No intervalo,
Glória ao Pai, ao Filho e ao Espírito Santo,como era no princípio, agora e sempre.Amém., a Oração de Fátima
Ó meu Jesus, perdoai-nos,livrai-nos do fogo do inferno,levai as almas todas para o Céue socorrei principalmente as que mais precisarem.; jaculatórias como for costume.
4- NO PRIMEIRO MISTÉRIO LUMINOSO contemplamos o Batismo de Jesus no Jordão. “Aqui, enquanto Cristo desce à água do rio, como inocente que Se faz pecado por nós (cf. 2 Cor 5, 21), o céu abre-se e a voz do Pai proclama-O Filho dileto (cf. Mt 3, 17 par), ao mesmo tempo que o Espírito vem sobre Ele para investi-Lo na missão que O espera.”
Pai NossoPai Nosso, que estais no céu, santificado seja o Vosso Nome, venha a nós o Vosso Reino, seja feita a Vossa Vontade, assim na terra como no céu.O pão nosso de cada dia nos dai hoje, perdoai-nos as nossas ofensas, assim como nós perdoamos a quem nos tenha ofendido. E não nos deixeis cair em tentação, mas livrai-nos do mal.Amém..
dez Ave-Marias
Ave-Maria Ave Maria, cheia de graça, o Senhor é convosco.Bendita sois Vós entre as mulheres, bendito é o fruto de Vosso ventre, Jesus.Santa Maria, Mãe de Deus, rogai por nós, pecadores, agora e na hora de nossa morte.Amém..
6- Glória

Glória ao Pai, ao Filho e ao Espírito Santo,como era no princípio, agora e sempre.Amém.;
Oração de Fátima Ó meu Jesus, perdoai-nos,livrai-nos do fogo do inferno,levai as almas todas para o Céue socorrei principalmente as que mais precisarem.; jaculatórias como for costume
2- No SEGUNDO MISTÉRIO LUMINOSO contemplamos a auto-revelação de Jesus nas Bodas de Caná.
3-NO TERCEIRO MISTÉRIO LUMINOSO contemplamos Jesus, que anuncia o Reino de Deus com o convite à conversão.
4- NO QUARTO MISTÉRIO LUMINOSO contemplamos a a transfiguração de Jesus. “Mistério de luz por excelência é a Transfiguração que, segundo a tradição, se deu no Monte Tabor. A glória da Divindade reluz no rosto de Cristo, enquanto o Pai O acredita aos Apóstolos extasiados para que O «escutem» (cf. Lc 9, 35 par) e se disponham a viver com Ele o momento doloroso da Paixão, a fim de chegarem com Ele à glória da Ressurreição e a uma vida transfigurada pelo Espírito Santo.”Pai NossoPai NossoPai Nosso, que estais no céu, santificado seja o Vosso Nome, venha a nós o Vosso Reino, seja feita a Vossa Vontade, assim na terra como no céu.O pão nosso de cada dia nos dai hoje, perdoai-nos as nossas ofensas, assim como nós perdoamos a quem nos tenha ofendido. E não nos deixeis cair em tentação, mas livrai-nos do mal.Amém..
- dez Ave-Marias
Ave Maria, cheia de graça, o Senhor é convosco.Bendita sois Vós entre as mulheres, bendito é o fruto de Vosso ventre, Jesus.Santa Maria, Mãe de Deus, rogai por nós, pecadores, agora e na hora de nossa morte.Amém..
- Glória
Glória ao Pai, ao Filho e ao Espírito Santo,como era no princípio, agora e sempre.Amém.;
Ó meu Jesus, perdoai-nos,livrai-nos do fogo do inferno,levai as almas todas para o Céue socorrei principalmente as que mais precisarem.; jaculatórias como for costume.
5- NO QUINTO MISTÉRIO LUMINOSO contemplamos a instituição da Eucaristia. “Mistério de luz é, enfim, a instituição da Eucaristia, na qual Cristo Se faz alimento com o seu Corpo e o seu Sangue sob os sinais do pão e do vinho, testemunhando «até ao extremo» o seu amor pela humanidade (Jo 13, 1), por cuja salvação Se oferecerá em sacrifício.”
Pai Nosso
Pai Nosso, que estais no céu, santificado seja o Vosso Nome, venha a nós o Vosso Reino, seja feita a Vossa Vontade, assim na terra como no céu.O pão nosso de cada dia nos dai hoje, perdoai-nos as nossas ofensas, assim como nós perdoamos a quem nos tenha ofendido. E não nos deixeis cair em tentação, mas livrai-nos do mal.Amém..
- dez Ave-Marias
Ave Maria, cheia de graça, o Senhor é convosco.Bendita sois Vós entre as mulheres, bendito é o fruto de Vosso ventre, Jesus.Santa Maria, Mãe de Deus, rogai por nós, pecadores, agora e na hora de nossa morte.Amém..
- Glória
Glória ao Pai, ao Filho e ao Espírito Santo,como era no princípio, agora e sempre.Amém.;
Ó meu Jesus, perdoai-nos,livrai-nos do fogo do inferno,levai as almas todas para o Céue socorrei principalmente as que mais precisarem.; jaculatórias como for costume.

ORAÇÃO POPULAR DA NOITE




Nesta cama me deito,
o sono vou começar.
Com a graça do Espírito Santo,
A protecção da Virgem Maria,
do meu santo protector,
o meu sono reparador
do cansaço me vai libertar.


Amanhã será outro dia
com mais força e vigor.
Romperá na alegria
acrescida do Amor
de Quem por mim vela.
para outro dia começar.

A oração é uma querela
de Jesus , Nosso Senhor.
Da morte me livrará,
mas se tal acontecer
a alma levará para onde quiser
até aos céus,
onde cantam os anjos,
santos, querubins... hinos afins


Pai Nossos...Avé Marias...Glórias e Sins
Ámen! Ámen! Ámen

O QUE É ORAR?- É FALAR COM O PAI EM QUALQUER CIRCUNSTÂNCIA DA VIDA


A arte da oração
Rezar é um ato natural, um capítulo da antropologia, exatamente porque o ser humano tem uma abertura congênita para o transcendente, o divino. Rezar é também um ato de justiça para com nossa alma, pois a oração é expressão do espírito, da alma, do coração. É também um ato de justiça em relação a Deus. “Nele somos, vivemos e existimos” (Atos dos Apóstolos 17, 28).
A oração é antes de tudo terapêutica porque pacifica, unifica, ordena a vida, os pensamentos e os afectos. “Os efeitos da oração em nossa pessoa são mais visíveis que os das glândulas de secreção interna”, diz o prêmio Nobel de Medicina (1922), Dr. Alexis Carrel, ateu convertido.
A arte da oração consiste em que o orante se comunica com Deus, com os outros e com ele mesmo e assim faz grandes descobertas, encontra soluções, recebe iluminações e muita força interior. K Jung e V. Frankl são psicólogos que exaltam a importância e a eficácia da oração, sem a qual, as pessoas não se curam de suas neuroses. Eles sabem muito bem que a pessoa orante entra no nível alfa, frequência profunda do cérebro humano.
Quem não reza está numa situação muito desconfortável e até incômoda, porque irá buscar alívio e sedativo no álcool, nas farras, nas drogas e sempre permanecerá vítima do vazio existencial e da solidão. Sempre justificará seus erros e fugas, tendo necessidade espontânea de ridicularizar quem reza, como se a oração fosse o “catecismo dos fracos e perdedores”. De fato, só os humildes e autênticos rezam.
É preciso orar com fé. Acreditar no poder da oração. Rezar é estar com Deus e com os outros. Normalmente a oração verdadeira e profunda leva à compaixão, ao perdão, à solidariedade. O amor é fruto da oração. Rezar é um ato de amor e o amor é consequência da oração. Os santos e os místicos são sempre pessoas de paz, de fraternidade e de ação em favor dos pobres e pecadores. A oração é amor de amizade com Deus que nos leva ao amor-serviço para com os outros.

A oração é uma “alavanca que move o mundo” (Santa Terezinha).
De facto, quantas pessoas são vitoriosas frente a doenças, mágoas, decepções, injúrias. A oração as salvou. Quem reza se salva.
A oração é uma ponte. A pessoa orante é fabricadora de pontes, é pontífice. Abatem-se os muros e constroem-se pontes com a sabedoria da prece. Essa ponte vai da terra ao céu e do coração do orante aos irmãos.
A escalada da oração é exigente, requer perseverança. É um combate.
A oração é muralha, é escudo, é proteção, é abrigo, é segurança.
Quem reza está imunizado contra muitos males.
A oração nos protege das tentações.
Sem ela caímos na murmuração e abraçamos a tentação.
A oração é escola . O Mestre interior é o Espírito Santo.
Na escola da oração aprendemos a prática do bem, a beleza do perdão, a alegria da convivência, a esperança nas decepções.
A oração nos faz discípulos, iluminados, sábios, humanos e verdadeiros.
Moisés tinha o rosto iluminado após a oração. Irradiava o fulgor de Deus.
A oração enche o orante de audácia e coragem, de força e tenacidade, de luz e compaixão.
Jesus não somente reza, mas, ensina a rezar, principalmente a perseverança na oração.
Os primeiros cristãos eram “assíduos na oração” (cf. Atos dos Apóstolos 2, 42). De facto, a oração é inspiração de cada momento, recolhimento do coração, recordação das maravilhas de Deus, é força para a luta cotidiana. Eis a arte da oração.
A oração é uma rendição diante de nossa insuficiência e da paternidade de Deus.
A oração é a fala entre filhos(as) e Pai. Portanto, oração é questão de amizade, é encontro de duas consciências, duas intimidades, duas existências.
Na oração acontece uma troca de olhares, de confidências, de interioridades.
Rezar é um acto de amor, um acto afectivo que inflama o orante de amor a Deus e ao próximo.
Fonte "Canção Nova"

29 de julho de 2009

OS OUTROS SEMPRE EM CRISTO


O Canto Paulino do Amor
Ainda que eu fale as línguas dos homens e dos Anjos,
Se não tiver Amor,
Sou como um bronze que ressoa,
Ou como um címbalo que tine.
Ainda que eu tenha o dom da profecia
E conheça todos os mistérios e toda a ciência,
Ainda que possua a Fé em plenitude,
Ao ponto de transportar montanhas,
Se não tiver Amor,Nada sou.
Ainda que distribua todos os meus bens em esmolas
E entregue o meu corpo a fim de ser queimado,
Se não tiver Amor,
De nada me aproveita.
O Amor é paciente,O amor é benigno,
Não é invejoso.O Amor não se envaidece,
Não se ensoberbece,Não é inconveniente,
Não procura o seu interesse,
Não se irrita,Não suspeita mal,
Não se alegra com a injustiça,
Mas rejubila com a verdade.
Tudo desculpa,Tudo crê,Tudo espera,
Tudo suporta.
O Amor nunca acabará.(1 Cor 13, 1-8)

TESTEMUNHO DE SANTA MARTA


Custa muito! Custa mesmo muito seguir o exemplo de Santa Marta. Mas seguir o seu testemunho, hoje, é cada vez mais necessário, humanamente e espiritualmente falando.Tanta criança, tanto idoso, tanto doente, tanto drogado, tanto deficiente, tanto marginalizado que devem a sua subsistência e amparo a tantas ordens missionárias e religiosas onde os e as consagradas e não só, entregam as suas forças em oração na acção pelos que necessitam.Esquecem-se muitas vezes totalmente de si e se alegram por cada irmão de Cristo que encontram e amparam em crise.
Disse Jesus a Santa Marta que Maria, sua irmã ,escolhera a melhor parte.Reparemos que Jesus não condenou Marta. Simplesmente quis anotar que toda a actividade humana deve ser feita com recta intenção de agradar a Deus por meio do próximo.Como diz São Paulo"Quer comamos quer bebamos, façamos tudo para glória de Deus"
A vida de Santa Marta chega a todos os pontos da vida em sociedade e liberdade quando se Ama. Hoje é aquela música que se ouve, a refeição que se come, a oração que se faz, Amanhã é o infortúnio que nos bata à porta e que , à imitação de Nossa Senhora, temos um "Fiat" com um sorriso, para que não entristeçamos os outros, é uma Alegria que se manifesta verdadeiramente pelo irmão que vive feliz, é a naturalidade com que nos desfazemos dum bem em benefício doutro que precisa dele mas sem apego,é a descoberta científica que nos faz chegar mais perto da misericórdia divina.
Santa Marta, na ânsia de dar ao Senhor o melhor que Ele merecia , é que a leva a pedir a Jesus que diga a Maria que a vá ajudar. Esta oração de Marta é duma profundeza enorme e propícia para cada pecador e fraco e conhece o barro de que é feito. A Fé dela em Jesus e a incapacidade de, só por ela, alegrar totalmente ao Seu Senhor, a leva tal pedido. O testemunho da sua oração, quase diria profética, revela consciência de que Ele merece que se Lhe DÊ o melhor.

ORAÇÃO
Deus omnipotente e eterno, cujo Filho aceitou a hospitalidade que Santa Marta Lhe ofereceu em sua casa, concedei-nos por sua intercessão, que, servindo a Cristo em cada um dos nossos irmãos, sejamos recebidos por Vós nas moradas eternas.
Fazei, Senhor, que a Comunhão do Corpo e Sangue de Jesus, Vosso Filho, nos afaste dos apegos efémeros deste mundo, para que á imitação de Marta, servindo-Vos com sincera Caridade na terra, contemplemos o Vosso rosto no Céu.

SANTA MARTA TAMBÉM FOI SANTA




SANTA MARTA Discípula de Jesus (Branco, Prefácio Comum ou dos Santos – Ofício da Memória)
Antífona da entrada: Jesus entrou numa aldeia e uma mulher chamada Marta o recebeu em sua casa (Lc 10,38).
Oração do dia
Pai todo-poderoso, cujo filho quis hospedar-se em casa de Marta, concedei por sua intercessão que, servindo fielmente a Cristo em nossos irmãos e irmãs, sejamos recebidos por vós em vossa casa. Por Nosso Senhor Jesus Cristo, Vosso Filho, na unidade do Espírito Santo. Amém!

Leitura (1 João 4,7-16)
Leitura da primeira carta de São João. 7 Caríssimos, amemo-nos uns aos outros, porque o amor vem de Deus, e todo o que ama é nascido de Deus e conhece a Deus. 8 Aquele que não ama não conhece a Deus, porque Deus é amor. 9 Nisto se manifestou o amor de Deus para conosco: em nos ter enviado ao mundo o seu Filho único, para que vivamos por ele. 10 Nisto consiste o amor: não em termos nós amado a Deus, mas em ter-nos ele amado, e enviado o seu Filho para expiar os nossos pecados. 11 Caríssimos, se Deus assim nos amou, também nós nos devemos amar uns aos outros. 12 Ninguém jamais viu a Deus. Se nos amarmos mutuamente, Deus permanece em nós e o seu amor em nós é perfeito. 13 Nisto é que conhecemos que estamos nele e ele em nós, por ele nos ter dado o seu Espírito. 14 E nós vimos e testemunhamos que o Pai enviou seu Filho como Salvador do mundo. 15 Todo aquele que proclama que Jesus é o Filho de Deus, Deus permanece nele e ele em Deus. 16 Nós conhecemos e cremos no amor que Deus tem para conosco. Deus é amor, e quem permanece no amor permanece em Deus e Deus nele. Palavra do Senhor.
Salmo responsorial 33/34
Bendirei o Senhor Deus em todo o tempo.
Bendirei o Senhor Deus em todo o tempo,
seu louvor estará sempre e minha boca.
Minha alma se gloria no Senhor;
que ouçam os humildes e se alegrem!
Comigo engrandecei ao senhor Deus,
exaltemos todos juntos o seu nome!
Todas as vezes que o busquei,
ele me ouviu e de todos os temores me livrou.

Evangelho (João 11,19-27)
Aleluia, aleluia, aleluia. Eu sou a luz do mundo;
aquele que me segue não caminha entre as trevas,
mas terá a luz da vida (Jo 8,12).
Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo João. 19
Muitos judeus tinham vindo a Marta e a Maria, para lhes apresentar condolências pela morte de seu irmão. 20 Mal soube Marta da vinda de Jesus, saiu-lhe ao encontro. Maria, porém, estava sentada em casa. 21 Marta disse a Jesus: Senhor, se tivesses estado aqui, meu irmão não teria morrido! 22 Mas sei também, agora, que tudo o que pedires a Deus, Deus to concederá. 23 Disse-lhe Jesus: Teu irmão ressurgirá. 24 Respondeu-lhe Marta: Sei que há de ressurgir na ressurreição no último dia. 25 Disse-lhe Jesus: Eu sou a ressurreição e a vida. Aquele que crê em mim, ainda que esteja morto, viverá. 26 E todo aquele que vive e crê em mim, jamais morrerá. Crês nisto? 27 Respondeu ela: Sim, Senhor. Eu creio que tu és o Cristo, o Filho de Deus, aquele que devia vir ao mundo. Palavra da Salvação.

Comentário ao Evangelho
As Escrituras contam que, em seus poucos momentos de descanso ou lazer, Jesus procurava a casa de amigos em Betânia, local muito agradável há apenas três quilômetros de Jerusalém. Lá moravam Marta, Lázaro e Maria, três irmãos provavelmente filhos de Simão, o leproso. Há poucas mas importantíssimas citações de Marta nas Sagradas Escrituras. É narrado, por exemplo, o primeiro momento em que Jesus pisou em sua casa. Por isso existe a dúvida de que Simão fosse mesmo o pai deles, pois a casa é citada como se fosse de Marta, a mais velha dos irmãos. Mas ali chegando, Jesus conversava com eles e Maria estava aos pés do Senhor, ouvindo sua pregação. Marta, trabalhadora e responsável, reclamou da posição da irmã, que nada fazia, apenas ouvindo o Mestre. Jesus aproveita, então, para ensinar que os valores espirituais são mais importantes do que os materiais, apoiando Maria em sua ocupação de ouvir e aprender. Fala-se dela também quando da ressurreição de Lázaro. É ela quem mais fala com Jesus nesse acontecimento. Marta disse a Jesus: "Senhor, se tivesses estado aqui, o meu irmão não teria morrido. Mas mesmo agora, eu sei que tudo o que pedires a Deus, Deus dará". Trata-se de mais uma passagem importante da Bíblia, pois do evento tira-se um momento em que Jesus chora: "O pranto de Maria provoca o choro de Jesus". E o milagre de reviver Lázaro, já morto e sepultado, solicitado com tamanha simplicidade por Marta, que exemplifica a plena fé na onipotência do Senhor. Outra passagem é a ceia de Betânia, com a presença de Lázaro ressuscitado, uma prévia da última ceia, pois ali Marta serve a mesa e Maria lava os pés de Jesus, gesto que ele imitaria em seu último encontro coletivo com os doze apóstolos. Os primeiros a dedicarem uma festa litúrgica a santa Marta foram os frades franciscanos, em 1262, e o dia escolhido foi 29 de julho.

Sobre as oferendas
Ó Deus, ouvi as nossas preces, ao proclamarmos vossas maravilhas em santa Marta, e, assim como vos agradou a sua licitude, também vos agrade a nossa liturgia. Por Cristo, nosso Senhor. Amém!

Antífona da comunhão: Marta disse a Jesus: Tu és o Cristo, Filho do Deus vivo, que vieste a este mundo (Jo 11,27)
Depois da comunhão
Ó Pai, que a comunhão do Corpo e Sangue do vosso filho nos desprenda das coisas perecíveis para que, a exemplo de santa Marta, vos amemos sempre mais na terra e vos contemplemos eternamente no céu. Por Cristo, nosso Senhor. Amém!

28 de julho de 2009

NO ENTARDECER ONDE O DIA REDENTOR É UMA CONSTANTE


NÓS VOS ADORAMOS E BENDIZEMOS Ó JESUS!
PELA VOSSA SANTA CRUZ REMISTES O MUNDO!
GLÓRIA AO PAI, AO FILHO E AO ESPÍRITO SANTO.
COMO ERA NO PRINCÍPIO, AGORA E SEMPRE. ÁMEN.

MISTÉRIO DOLOROSO AO ENTARDECER







Ao escurecer..
Num momento temos tudo,
No outro somos nada..
Cortam-nos as asas com promessas vãs,
Sorrimos para não chorar..
Com uma mágoa no olhar vislumbamos o céu escuro e enfadonho..
Sonhamos com um novo dia que não chega,
Aquele em que os nossos olhos brilhantes tocam o horizonte.




AO ESCURECER -A oração de Jesus no horto




Jesus, no Horto, ora e agoniza: Maria, sua Mãe, ora e sofre com Ele, para nos salvar...

Saiu, então, e foi como de costume, para o Monte das Oliveiras. E os discípulos seguiram também com Ele. Quando chegou ao local, disse-lhes: "Orai para que não entreis em tentação." Depois afastou-Se deles, à distância de um tiro de pedra, aproximadamente; e, posto de joelhos, começou a orar, dizendo: "Pai, se quiseres, afasta de Mim este cálice; contudo, não se faça a minha vontade, mas a Tua. " Então, vindo do Céu, apareceu-Lhe um Anjo que O confortava. Cheio de angústia, pôs-Se a orar mais instantemente, e o suor tornou-se-Lhe como grossas gotas de sangue, que caíam na terra. Depois de orar, levantou-Se e foi ter com os discípulos, encontrando-os a dormir devido à tristeza.
Disse-lhes: "Por que dormis? Levantai-vos e orai, para que não entreis em tentação."
Lucas 22, 39-96
Jesus começa a dolorosa Paixão retirando-Se no Horto com 3 Discípulos. Aí tem a visão horrível de todos os pecados do Mundo, que são ofensa a Deus e desgraça dos homens. Sente uma tristeza mortal, até suar sangue. Pede, por 3 vezes, ao eterno Pai que O livre daquela amargura, mas logo acrescenta: "Pai, faça-se a Tua vontade e não a minha"!
E ao entardecer Jesus começou o maior "FIAT" para glória do Pai e salvação dos que amava.

AO MEIO DIA- HORA DE ORAR- ÂNGELUS




Como rezar o Angelus
O Anjo do Senhor anunciou a Maria e Ela concebeu pelo poder do Espírito Santo.
Ave Maria...
Eis aqui a serva do Senhor: Faça-se em Mim segundo a vossa palavra.
Ave Maria...
E o Verbo se fez homem e habitou entre nós.
Ave Maria...
Rogai por nós, Santa Mãe de Deus,
para que sejamos dignos das promessas de Cristo.

Oremos:
Derramai ó Deus, a Vossa graça em nossos corações, para que, conhecendo pela mensagem do anjo a encarnação do Vosso filho, cheguemos por Sua Paixão e Cruz à glória da ressurreição. Por Cristo, Senhor nosso. Amém.
Glória ao Pai... (repete-se 3 vezes

A HORA DO ÂNGELUS E O SANTO PADRE

Mobilização em Les Combes diante do Ângelus do domingo com o Papa
O Papa desfruta de passeios, apesar da chuva
LES COMBES, sexta-feira, 24 de julho de 2009 (ZENIT.org).- Les Combes, o povoado nos Alpes do Vale de Aosta no qual Bento XVI passa as férias, prepara-se para viver neste domingo um momento de oração com o Papa por ocasião do Ângelus.
Depois de ter rezado esta oração mariana em Romano Canavese (Turim), povoado natal do cardeal Tarcisio Bertone, seu secretário de Estado, desta vez ele viverá este encontro dominical com os peregrinos neste lugar, no qual permanecerá até o dia 29 de julho.
O Pe. Federico Lomardi, SJ, diretor da Sala de Imprensa da Santa Sé, ilustrou nesta sexta-feira como esse povoado se mobiliza para organizar o encontro com o Papa na pradeira de sua residência.
Calcula-se que cerca de 5 mil pessoas participarão do evento, e já nesta sexta-feira estavam colocando as cadeiras, bancos e a decoração de flores.
O Papa continua tendo passeios, apesar de que às vezes o tempo não acompanhe, como nesta quinta-feira, na qual ele decidiu dar uma breve escapada, apesar da chuva.
Bento XVI, ao não poder escrever por causa da fratura do pulso, pronunciou sem papéis a homilia das vésperas que presidiu na catedral de Aosta, na tarde desta sexta-feira

27 de julho de 2009

UM MUNDO A MELHORAR E A DEFENDER




Fome no Cerá (Guerra Junqueira)

Lançai o olhar em torno;
Arde a terra abrasada
Debaixo da candente abóbada dum forno.
Já não chora sobre ela orvalho da madrugada;
Secaram-se de todo as lágrimas das fontes;
E na fulva aridez aspérrima dos montes,
Entre as cintilações narcóticas da luz
As árvores antigas;
Levantam para o ar – atléticas mendigas,
Fantasmas espectrais, os grandes braços nus.
Na deserta amplidão dos campos luminosos.
Mugem sinistramente os grandes bois sequiosos,
As aves caem já, sem se suster nas asas.
E, exaurindo-lhe a força enorme que ela encerra
O Sol, aplica à Terra,
Um cáustico de brasas.
O incêndio destruidor a galopar com fúria,
Como um Átila, arrasta a túnica purpúrea
Nos bosques seculares;
E, Lacoontes senis, os troncos viridentes
Torcem-se, crepitando entre as rubras serpentes
Com as caudas de fogo em convulsões nos ares
O Sol bebeu dum trago as límpidas correntes;
E os seus leitos sem água e sem ervagens frescas,
Co'as bordas solitárias,
Têm o aspecto cruel de valas gigantescas
Onde podem caber muitos milhões de párias.
E entre todo este horror existe um povo exangue,
Filho do nosso sangue,
Um povo nosso irmão
Que nas ânsias da fome, em contorções hediondas
Nos estende através das súplicas das ondas
Com o último grito a descarnada mão.
E por sobre esta imensa, atroz calamidade,
Sobre a fome, o extermínio, a viuvez, a orfandade,
Sobre os filhos sem mãe e os berços sem amor,
Pairam sinistramente em bandos agoireiros,
Os abutres que são as covas e os coveiros
Dos que nem terra têm para dormir,
Senhor!
E sabei – monstruoso, horrível pesadelo! –
Sabei que aí – meu Deus, confranjo-me ao dizê-lo!
– Vêem-se os mortos nus, lambidos pelos cães,
E os abutres cruéis com as garras de lanças,
Rasgando, devorando os corpos das crianças
Nas entranhas das doridas,
E então já falecidas mães.

NÓS E O MUNDO DE HOJE

OLÁ! OLÁ! OLÁ!



É ESTE ,UM PEDAÇO DO MUNDO EM QUE VIVEMOS





Nós e o mundo de hoje (OC)
Questões sobre nossa vida e a nossa missão


Como falar de Cristo ao Homem de hoje? Ao bioquímico que está “quase” a produzir vida num tubo de ensaio, ao colega de faculdade que está à frente dum movimento de vanguarda, ao homem da rua que reivindica os seus direitos na sociedade, ao empregado de escritório que acaba de ser substituído por uma “máquina de pensar”, aos jovens que vendem o seu corpo para sobreviver...
Que espécie de discurso (de testemunho) fará sentido para essa gente, em pleno século XXI?
O mundo tem mudado tanto e tão depressa! As crianças já não brincam como antes, ao sabor da imaginação. Hoje brincam com o que a televisão lhes sugere, com jogos de computador, com brinquedos telecomandados.
Os jovens são ensinados a confiar na ciência. Noventa por cento dos cientistas de sempre estão vivos hoje. O conhecimento científico e as suas aplicações tecnológicas são os novos deuses deste século, porque se presume que a ciência tem ou virá a ter explicação para tudo. Logo, a religião é considerada uma muleta para os fracos, e Deus um conceito obscurantista e obsoleto.
Os nossos contemporâneos assumem-se como realistas e valorizam as coisas objectivas.
Ora, para lhes comunicarmos Cristo, temos de ser também realistas quer acerca do cristianismo quer acerca de nós mesmos.
Jesus alimentou multidões famintas com pão material. Deu saúde a muitos enfermos, conviveu com mulheres e homens carentes e solitários. Nós precisamos de compreender as necessidades dos que nos cercam: se têm fome, se estão cansados ou inseguros, se vivem sós, se são rejeitados, discriminados...
E não só teoricamente, nem apenas sobre o mundo em geral, o que é mais vago e relativamente menos incómodo. Alguém escreveu: “amar o mundo não é difícil para mim, o meu grande problema é o vizinho do lado”. Os índios americanos têm um provérbio que diz: “uma pessoa não deve dizer nada a outra até que tenha andado com os sapatos dela”. Ou seja, é preciso que nos coloquemos no lugar dos outros e isso implica um esforço de aproximação e de empatia.
Por outro lado há que repensar, enquanto cristãos, o que temos para oferecer/propor ao mundo de hoje.
Um ambiente de igreja? Ou seja, frequentar a igreja aos domingos, assistir a reuniões e celebrações, ter eventos sociais, passeios e confraternizações? Muita música: hinos e cânticos (às vezes arcaicos e nem sempre sentidos e vividos), bandas com sons “pop” e outros dos estilos mais em voga?
Vamos testemunhar da nossa fé, se nós próprios cremos em tudo acerca de Jesus mas talvez nos falte ainda um relacionamento dinâmico com Cristo?
Vamos promover a solidariedade social através de instituições para-eclesiásticas? Mas será que estamos preparados para o fazer de forma digna, ou embarcaremos no grande negócio e/ou no mero aparato?
Se nos examinarmos, se formos honestos connosco próprios, se nos situarmos perante Aquele e aquilo que desejamos partilhar, talvez estejamos no caminho certo. E se formos suficientemente humildes para escutar aqueles que nos rodeiam, sem os julgarmos, procurando conhecer as suas necessidades, os seus pontos de vista e os seus problemas... Em suma, se houver uma disponibilidades para compreender e aceitar o outro, trocar ideias, partilhar experiências e, de mãos dadas, contribuirmos para a construção dum mundo melhor, talvez seja um bom começo.
A nossa maneira de viver, tanto ou mais do que as nossas palavras, apontará para Cristo e anunciará o Seu evangelho. O segredo é levarmos sempre o amor do Senhor connosco e em nós. Porque é esse Amor em nós que tornará credível o nosso testemunho e mostrará quem Jesus é.


Orlando Caetano

ÂNGELUS- ORAÇÃO DA TARDE




ÂNGELUS - ORAÇÃO DA TARDE (18:00H) (também pode ser rezada de manhã e ao meio-dia)
- O Anjo do Senhor anunciou a Maria
R. E Ela concebeu do Espírito Santo. Ave Maria...
- Eis aqui a escrava do Senhor.
R. Faça-se em mim segundo a vossa palavra. Ave Maria...
- E o Verbo divino se fez carne.
R. E habitou entre nós. Ave Maria...
- Rogai por nós, Santa Mãe de Deus.
R. Para que sejamos dignos das promessas de Cristo.

Oremos...
Infundi, Senhor, em nossos corações a vossa graça para que, conhecendo pela anunciação do anjo a encarnação de Vosso Filho, cheguemos por sua paixão e Cruz à glória da ressurreição. Pelo mesmo Cristo, Senhor nosso. Amém. Glória ao Pai...

INTIMIDADE DA NOITE


Em cada espaço Tu está e falas

A noite é como que sinónimo do silêncio.Quando ela volta ficamos como que caminho, deixado com muito supérfluo, porque algo nos separou dEle e menos identificados com o Silenciador. Jesus é silêncio que fala, que nos mobiliza e nos coloca na tenda onde Ele alberga tudo quanto o Pai põe na manga. É como que uma fonte que dá a água que lava e refresca ao mesmo tempo.E quanto mais jorra, mais cristalina se torna
Na ignorância, na realidade do nada, despida de vaidades, euforismos, auto suficiências, interesses caducos,vemos o Senhor na Sua personalidade testemunhal embrenhando-nos naquela humildade que faz os santos.
O poço que se escava, numa introspecção infinda, leva-nos e impele-nos sempre a um mais e sempre mais a procurá-lO ,sem nunca O encontrarmos. A Sua perfeição, sempre à nossa frente, torna-nos insatisfeitos e ao mesmo tempo consciencializamos o fastio da superficialidade que nos rodeia e do que Ele anseia, por e em nós.
Ele sorri quando entramos em Sua intimidade e nós sentimos a realidade da ingratidão perante o barro em que Ele trabalha muito pequeninos e mais crianças coladas ao Seu coração.
Grandes, são as maravilhas das Suas obras e agradecidos devemos estar pelos seus benefícios.
Louvores a Ti, Senhor!
Toma-me e constroi-me, ainda que Te não conheça por vezes!
Fere este coração e fá-lo sacrário do Teu silêncio!
Faz-me chorar o meu superficialismo!
Queima os ramos secos do coração e aquece-o com Tua vinda. Fica comigo, Senhor. Fica e lembra-me a Tua presença em cada momento de índole terreno!
Fica comigo, Senhor pela noite que avança!

NO SILÊNCIO ENCONTRAMOS O QUE A ALMA SENTE



Santa Beatriz da Silva
Ordem da Imaculada Conceição
O Silencio
Desde toda a eternidade Deus era silencio. Mas no seio desse silêncio estava a gestação a comunicação mais entranhada e profunda.
A Ordem da Imaculada Conceição contém no seu mais íntimo uma opção de silencio que facilita a oração a ordem, a paz e a unidade da pessoa para o encontro com Deus.
Santa Beatriz desposou-se com Cristo Redentor e não desejando ser vista por ninguém, senão pelo seu Esposo Senhor Jesus Cristo, procurou a solidão, feita em Cristo com Maria hóstia viva para a salvação do mundo.
A nossa vivência do silencio é mais que um retiro espacial: é uma atitude interior que nos acerca ao mistério de Deus, deixando-nos educar num silencio adorante, porque no cume da experiência de Deus está a sua absoluta transcendência. Este silencio adorante faz parte da espiritualidade monástica.
Não há diálogo mais comunicativo do que aquele que não tem palavras ou em que as palavras foram deslocadas pelo silencio.
A vida cresce silenciosamente no escuro seio da terra, e no silencioso seio da Mãe. A Primavera é uma imensa explosão; mas uma explosão silenciosa.
Formar-se para a contemplação «com pureza de coração» é exercitar-se na oração gratuita, que não pede nada, que se goza em que «Deus é Deus».

26 de julho de 2009

GRIPE A- MEDIDAS A TOMAR



Gripe A (H1N1)Medidas de protecção individual e outras informações

Medidas de protecção individual contra a Gripe A(H1N1)
Evite o contacto próximo com pessoas com gripe! Procure não estar na presença de pessoas com gripe. Se ficar doente, mantenha-se afastado dos outros, pelo menos a 1 metro de distância, para protegê-los de adoecer também.
Se ficar doente, permaneça em casa! Se estiver com sintomas de gripe, fique em casa e contacte a Linha Saúde 24, pelo número 808 24 24 24, de forma a proteger-se e evitar o contágio a outras pessoas.
Se tossir ou espirrar, cubra a boca e o nariz com um lenço de papel! Para impedir que outras pessoas venham a adoecer, é muito importante, quando tossir ou espirrar, que cubra a boca e o nariz com um lenço de papel ou com o antebraço, mas nunca com a mão! De imediato, deposite no lixo o lenço utilizado.
Lave as mãos frequentemente com água e sabão! É fundamental lavar as mãos com frequência, com água e sabão em abundância, durante 20 segundos, pelo menos, em particular depois de tossir ou espirrar. Em alternativa, pode usar toalhetes à base de álcool.
Evite o contacto das mãos com os olhos, nariz e boca! Procure não tocar nos olhos, nariz e boca sem ter lavado as mãos, porque o contacto destas com superfícies ou objectos contaminados é uma forma frequente de transmissão da doença.
Limpe frequentemente as superfícies ou objectos mais sujeitos a contacto com as mãos! É necessário manter limpas, com um produto de limpeza comum, as superfícies sujeitas a contacto manual muito frequente, tais como mesas de trabalho e maçanetas das portas.
Estas medidas são também muito importantes nas crianças! Na prevenção do contágio nas crianças, é muito importante assegurarmo-nos de que estas medidas também são respeitadas por elas.
Se adoecer, assegure-se de que terá o apoio de outras pessoas! É importante saber a quem poderá pedir ajuda, em caso de necessidade.
Fonte: ECDC, Estocolmo, Maio 2009. Traduzido pela Direcção-Geral da Saúde.
Utilização de máscaras de protecção
O uso de máscaras por pessoas doentes com sintomas de gripe pode ajudar a reduzir o risco de contágio

FESTIVAL JOTA CHEGA AO FIM



AGÊNCIA ECCLESIA

Festival Jota chega ao fim em festa
Edição de 2010 será em Paredes de Coura


D. António Francisco dos Santos, Bispo de Aveiro, presidiu à Missa que este Domingo dominou o dia final do Festival Jota 2009, que decorreu na Praia de São Jacinto entre 24 e 26 de Julho, com centenas de jovens de todo o país.
"A Eucaristia de hoje dá pleno sentido à festa da fé, da alegria, da esperança e da vida que aqui nos trouxe. Cristo está aqui e Ele faz a diferença", disse o Bispo, na sua homilia, após dias preenchidos por concertos, workshops e conferências sobre diversos temas.
Para o Bispo de Aveiro, são muitos "os campos de vida e os espaços de acção que esperam pelos jovens cristãos: a família, a escola, o trabalho, o lazer, o convívio, a comunidade cristã, o mundo associativo, cultural e político, o voluntariado, a procura da justiça e o serviço solidário aos que mais sofrem, entre tantos outros".
Comentando as leituras proclamadas na celebração, D. António Francisco dos Santos disse que "os milagres divinos iluminam os olhos humanos e dão valor às coisas multiplicadas e sentido à vida das pessoas e das multidões".
"Somos chamados a ser testemunhas destes milagres. Queremos ser discípulos e profetas, com um olhar rasgado pelos horizontes novos da humanidade, dando atenção à voz de Deus e alimentando de vida, de alegria, de fé, de esperança, de caridade e de verdade o nosso tempo.", apontou.
O Bispo de Aveiro convidou os presentes a "vencer o medo sentido pelos que pensam que têm pouco para repartir e receiam ficar sem nada".
"Todos desejamos um mundo melhor e uma Igreja renovada. Nem o mundo melhor é possível nem a Igreja renovada estará ao nosso alcance sem vós, caríssimos jovens", precisou.
Mais à frente, falando sobre a vocação particular que cada um é chamado a viver, D. António Francisco dos Santos indicou que "só Cristo pode fazer a diferença, iluminar o caminho e desvendar segredos e sonhos de Deus. Só Ele é fonte de vida e horizonte de felicidade".

Rock e reflexão
Depois de um dia inicial marcado pelas sonoridades do Rock, o "Jota" foi este Sábado dedicado a mais de 15 fóruns, onde mais de 800 jovens participantes estiveram em conversa, debate e partilha de ideias com personalidades várias.
Depois aconteceu o concerto de fim de tarde na praia, com a actuação de Claudine Pinheiro. Pelo palco principal passaram as Bandas "Simplus", "Banda Jota" e Herber Marques, um jovem evangélico que sublinha a dimensão ecuménica do evento. De Espanha, chegava também Gaby Soñer, com ritmos de rock-pop.
Nos dois primeiros dias, além do palco principal, houve um palco destinado aos nossos jovens talentos, o chamado "Teu Palco". A animação continuou noite dentro, na cristoteca.
Este Domingo à tarde, o festival encerrou as actividades com o espectáculo musical "Paulo de Tarso".
No final da iniciativa foi revelado que a próxima edição do Festival Jota terá lugar na praia de Taboão, em Paredes de Coura, destino habitual de muitos jovens em todos os verões. A notícia foi confirmada à Agência ECCLESIA pelo Secretariado da Pastoral Juvenil da Diocese de Viana do Castelo.

COM UM BEIJO, PARA TODOS OS AVÓS DO MUNDO


26 dDE JULHO- SANTA ANA E SÃO JOAQUIM





SANTA ANA E SÃO JOAQUIM

Desde 1913 a Igreja, determinou que no dia 26 de julho fosse celebrados juntos a festa dos avós de Jesus Cristo, Santa Ana e São Joaquim.
Celebrar o dia dos Avós significa celebrar a experiência de vida, reconhecer o quanto eles tem de sabedoria a nos transmitir pelo que adquiriram não só nos livros, nas escolas, mas no convívio com o mundo, com as adversidades, com as pessoas.
O papel dos avós na família vai muito além “de estragar os netos” com os mimos dados, mas muitas vezes eles são o suporte afectivo e financeiro de pais e filhos. Por isso, dizemos que os avós são pais duas vezes.
A tradição nos conta que São Joaquim era um rico fazendeiro e possuía um grande rebanho e que se casou com Ana quando ainda era jovem. Como não tivesse filhos durante muitos anos, Joaquim era publicamente ridicularizado, porque naquela época não ter filhos era considerado uma punição de Deus.
Ana chorava e orava a Deus para atendê-la quando pedia um filho. Um dia Ana estava orando e um anjo disse a ela que Deus a atenderia. O anjo disse ainda que o seu filho seria honrado e louvado por todo o mundo. Conta-nos também a tradição que Ana respondeu ao anjo “se eu conceber um filho ou filha será dom do meu Deus e eu servirei a Ele por toda a minha vida”.
Santa Ana deu a luz Maria, mãe de Jesus, quando tinha cerca de 40 anos e cumpriu a sua promessa. Ofereceu Maria ao serviço de Deus, no templo quando tinha então 3 anos de idade. Sabe-se também que Santa Ana e São Joaquim viveram para ver o seu Divino Neto no Templo de Jerusalém discutindo com os doutores e logo depois morreram.
Nossa Senhora ao nascer, tirou dos ombros de Santa Ana e São Joaquim o peso de uma vida estéril e ainda os recompensou pela fé ao ser escolhida para ser a Mãe do Filho de Deus.
São João Damasceno escreve essa maravilha sobre Santa Ana e São Joaquim: “conservando a castidade prescrita pela lei da natureza, alcançastes de Deus aquilo que supera a natureza, gerastes para o mundo a mãe de Deus”. Vós vivendo santamente segundo a natureza humana, destes à luz uma filha superior aos anjos de agora, rainha dos anjos.
Ó casal feliz, Ana e Joaquim, a vós toda criação se sente agraciada. Pois por vós ofereceu a mais valiosa dádiva das dádivas ao Criador, a mão pura, única digna do Criador.

DOMINGO- DIA DO SENHOR

Dia 26 de Julho
Razões fortes para que este domingo seja importante para mim.Renovo o dia da primeira comunhão, a primeira confissão, o meu catequista, o sacerdote que me alegrou nesse dia e que já faleceu, elementos da minha família verdadeiros evangelizadores que marcaram a minha vida, memória dos amigos que me ajudaram e que Deus já chamou e, a devoção a Santa Ana e São Joaquim que foram os meus protectores nesse dia.Orgulhosamente recebi a primeira comunhão no dia dedicado aos pais de Santa Maria , Mãe de Deus e minha Mãe também. Graças a Ele e por Ela, por todos os séculos, pois que por entre altos e baixos tenho-O tido sempre a meu lado. Sem Ele ,parece que já não sei viver não obstante as minhas muitas quedas e até cansaços. Mas Ele conhece o barro de que sou feita., sem contudo não querer que Ele o molde.

25 de julho de 2009

UMA HISTÓRIA DE VEZ EM QUANDO E A SAGRADA ESCRITURA NO CORAÇÃO







Uma mãe de família, aflita por não ter que dar de comer á família de seis filhos, marido e mais alguns chegados, foi á loja pedir "fiado" alimentos para aquele dia.
O comerciante ao vê-la logo alteou o sobrancelho e disse com modo áspero: -A loja já fechou e não há nada por hoje.
Presenciara esta cena um indivíduo que logo se apressou: - Dê a esta senhora o que ela está a pedir.A despesa fica por minha conta.
O vendedor, um tanto ou quanto rezingão disse:- Escreva nesta folha o que pretende.
A pobre senhora assim fez.Colocou o papel sobre a balança, esperou e , para espanto de todos, o prato da balança baixou o mais que podia.
O comerciante, começou a colocar no outro prato, géneros alimentícios. Reparava que quanto mais punha na balança mais o prato baixava.
A certa altura o fiel da balança nivelou, a senhora pegou na mercearia , agradeceu ao senhor e foi embora.
A referida folha ficara no prato da balança. O comerciante pegou nela e leu somente:" Senhor, sabes o que é preciso lá em casa."
O benfeitor sorriu de feliz, pagou a conta e olhou o comerciante que ficou maravilhado com a fé daquela mulher e com o PODER da oração.
Sei que não passa duma história encantadora mas, levando-a para junto do Santo Evangelho deste XVII Domingo do Tempo Comum, tem muito de realidade quanto à Providência Divina.
Como diz o salmista: Ele nunca despreza o pobre, o humilhado nem o desprezível... e, na altura própria, está presente com todos os seus requisitos de BONDADE. Apenas quer o real conhecimento do NADA pessoal e do QUANTO por ele(O Nada), fará.
Não será que ,neste momento, Ele nos está a sugerir que ponhamos na balança do Amor tudo quanto os jovens, em S.Jacinto, estão precisando para Arautos da Nova Evangelização?
Numa Fé capaz de mover montanhas vamos escrever sómente:" SABES,SENHOR, QUANTO SÂO PRECISOS OPERÁRIOS PARA A VOSSA MESSE" no coração Santíssimo de Jesus. O MILAGRE continuará a suceder.

ORAÇÃO PELOS SACERDOTES DO SANTO PADRE PIO PIETRELCINA




Santos Sacerdotes, Senhor!
Senhor, pelo amor infinito que tendes à Vossa Igreja, humildemente Vos suplicamos que santifiqueis nossos irmãos sacerdotes.Hoje, mais do que nunca, precisamos de santos sacerdotes que nos façam sentir necessidade de Vós e saudade de céu. Revivei neles, mais uma vez , com a Vossa Palavra, com as Vossas virtudes, com o Vosso Coração.Partilhai com eles o Vosso amor à cruz, para que sejam pobres e humildes como Vós, puros como a Hóstia que seguram, fortes como os mártires de todos os tempos.Tornai-os Vossos íntimos confidentes de tal modo que, aproximando-nos deles, possamos recenhecer-Vos, rever a Vossa mansidão nos trabalhos de seu ministério e regozijar-nos novamente com a Vossa bondade em cada gesto de sua pessoa.Em troca de tão grande favor, prometo-Vos cumprir mais fielmente Vossa santa vontade e, sobretudo, abraçar todo dia, com amor, a cruz que Vós nos ofereceis. Amém.